X
X

Bem-vindo: 18 Nov 2017, 11:57

Pesquisa resultou em 7 ocorrências

Retornar

Re: DAYANE - 9-7431-8158

Como eu já tinha comentado em TDs, já conheci a perva por força de um funcionário do escritório.

Resolvi então, contratar os serviços de novo, agora que a mesma passou a anunciar, afinal, no meu tempo era só no boca-a-boca.

Pois bem ... nada mudo!!!

Se ela quiser pode ser a nova Rachel Rosa, guardadas as opiniões divergentes sobre beleza, muito mais bonita.

Simpática, engraçada, faz a linha menininha quando você conversa e nos primeiros minutos de conversa, ainda mais ao vivo.

Depois .... bem, depois você chega a conclusão que uma menininha não vai segurar suas coxas para forçar sua jeba (isso mesmo, dependendo do tamanho é uma jeba) na goela dela, nem deixar que você foda seu rosto, tamanho o tesão e desejo que aquele lindo rosto desperta.

Chupa como uma bezerra e com aquele rabo volumoso, meio gordura, meio carne, alguma malhação e doses de Deca Durabolin não consigo pensar em buceta, apesar de ser linda, cheirosa e extremamente convidativa.

Chupei o necessário para ela demonstrar alguma alegria e pedi o cu, isso mesmo, Day, preciso desse rabo que aos sorrisos (um pouco até apreensivos por ela lembrar da dor inicial do passado) foi colocado à disposição.

Simplesmente, talvez, pelas fodas neste intervalo de tempo, com um grunido inicial .... passei a cabeça, parte do mesmo e por uns 15 segundos de respiração ofegante ouvi o vem meter ... que me fez socar, inegavelmente, alucinado ao som de gemidos e gritos de fode, mete e goza pelo amor de Deus.

Sem fotos porque não tive tempo de pensar .... e peço perdão por isso.

SIMPLESMENTE .... SUPER INDICO!!!
por SodomizadorCarioca
03 Abr 2016, 16:08
 
Ir ao fórum
Ir ao tópico

MIRELA - 9-9223-2724

O título que abre este TD é meu e a jovem garota nem tem noção da comparação que faço, sendo assim, não há que se falar em prepotência da mesma.

Qual o motivo da comparação? Bem ...

para muitas meninas sou um cavalo com meus 23x4,5 de piroca;

para muitas meninas, fazer anal comigo só pagando a mais (taxado) ou em posições determinadas por elas ...

para Mirella meu pau é pequeno.

Bela mulatinha de aparelho, corpo pequeno, seios pequenos, bundinha que parece não vai aguentar ... e aquela voz de vadia profissional.

Primeiro encontro obrigatório no Hotel San Diego ... lá atrás da Central (não me agradou muito sair da Barra para lá mas, as informações prestadas e a simpatia no whatsapp me fizeram sair de casa). Os próximos encontros (certamente terei) já podem ser feitos em outros locais.


Chegando ao local, liguei pra ela e poucos minutos depois ela chega. Bela, corpo,pequeno corpo, baixinha das tetinhas firmes e pequenas que me fazem endurecer a rola facilmente.

A menina vai ao banho e volta em um biquininhu de fazer inveja a puta de tão pequeno e cavado ... sou forçado a atacar.

Ela beija sem medo, te aperta e arranha, lambe seu pescoço como uma gata e vai pegando no teu pau, te masturbando pela roupa e falando obscenidades.

Agacha e ao tirar a jeba pra fora me solta a pérola: - Bem que você falou ... Graças a Deus é um pirocão!!! ADORO!!!

Sua boca é pequena e o aparelho não ajuda mas ... ela se esforça e muito! Chupa, cospe, lambe suas boles e virilha, suga suas bolas e chupa sua rola com a saliva e baba escorrendo no chão ... envio meus dedos em sua boca e ela puxa meu braço como quem quisesse engolir ele, forçando meus dedos em sua goela, subindo pelo meu braço, lambendo ao som de adoro um piroção, uma jeba ... nunca senti um tesão igual. Parecia que meu braço era uma extensão do meu pau, me senti um cavalo de filme pornô sendo masturbado.

Aquela áurea psicológica, aquela tara da menina, seu corpo, seus gemidos, sua fala me levam a jogá-la na cama e, simplesmente devorar seu corpo com minha boca.

Poucas vezes chupei uma puta com tamanha vontade ... lambi seu corpo e morri em sua buceta pequena e lisa sendo agarrado pelos cabelos e sufocado por ela aos gritos e gemidos de me chupa, ma lambe, me faz gozar que acontece com um transe corporal, tremedeiras ...

O transe dela funciona como uma cereja no bolo que me enlouquece ...

Viro ela de costa e mesmo com o corpo mole .... chupo seu cu, lambo, cuspo ... chupo, sugo, lambo ... toco sua buceta que parece dormente e ouço um para, não aguento (no mesmo estilo não para) mas não percebo a fuga do corpo, então, masturbo sua buceta, chupo seu cu e iniciou a penetração ... um, dois, três dedos e a vadia começa a empinar a bunda jogando para trás, tendo o quarto dedo mas ela refuga o que me força continuar com os 3 de forma fácil e tranquila aos sons de gemidos e grunidos (mas acho que num segundo ou terceiro os 4 dedos entram fácil) em um movimento de pré disposição para gozar de novo.

Chamo ela na mamada e mando cuspir e babar na camisinha pra que eu a foda o que sou facilmente atendido.

Chamo ela de 4 e vejo aquele buraco vermelho, aberto ...

Ela entra para a galeria de Rachel Rosa, Karina Carvalho ... umas outras duas menos famosas.

A jeba entra como se fosse uma buceta ... abre caminho e se coloca lá dentro sem resistência, apenas um AAAAAAaaahahhhhhhhh de respiro forte, misto de ardência e preenchimento corporal.

Um flash ...

Um piscar de olhos ...

Entro no paraíso ...

A menina empurra o corpo, a bunda para trás em movimentos avassaladores entre urros e gemidos, nem preciso me movimentar mas não perco a oportunidade de ir de encontro a ela, socada vigorosa, percebo meu saco sarrar sua bucetinha lisinha, sinto minha cabeça da rola encontrar o vazio do seu cu com meu caralho inteiro dentro dela.

E assim me vi, com ela sentando na rola, quicando como uma amazonas em corrida de cavalo atrás da caça ... ora quicando, ora sentando e mexendo o corpo, minha jeba inteira lá dentro ... sem choro, sem lágrimas, apenas um sorriso, gemidos ...

Giro seu corpo e a pego no papai e mamãe abrindo, arreganhando suas pernas, mexo meu caralho dentro do seu cu ... mexo, ela se masturba, eu soco, ela se masturba, eu cuspo nela, ela espalha pelo corpo, eu soco, soco ela grita ... vou gozar, treme, contrai as pernas, eu mexo minha rola dentro dela, sinto que vou gozar ...

Inverto seu corpo amolecido, pela terceira vez na vida terei este prazer, viro ela de bruços e deito sobre seu corpo, mole, adormecido pelo gozo ... aponto seu cu, minha jeba escorre lá para dentro ... contraiu meu corpo sobre o dela, minha rola lá dentro, o cu dela pisca, aperta meu pau, talvez um pouco de dor ... ela apenas diz palavras de forma desconexas entre o mete, me fode, to gozando, adoro ... sinto meu corpo, minha alma sair de mim pelo meu pau, gozo, uma animal, urrando, esfacelado sobre ela.

Mirella levou minha alma ...

Mirella me salvou, órfão que fiquei de Rachel Rosa.

Mirella ainda tem potencial ...

15 minutos depois saiu de cima dela.

Ela vai tomar banho, volta, recebe seus 300 Reais e leve um bônus de mais 100 Reais.

Estou apaixonado (rs).
por SodomizadorCarioca
03 Abr 2016, 17:31
 
Ir ao fórum
Ir ao tópico

Re: MIRELA - 9-9290-5258

Confrades ...

Durante a semana em conversa com amigo, papo de boteco ... política, putarias e afins, esse amigo comentou de uma gostosinha que vinha comendo.

Menina feia de rosto mas, dizia ele, gostosa de corpo e bem safada ... ele pensava em fazer uma suruba com ela (duas meninas e ele ou dois casais).

Minha mente pervertida se fez presente.

Durante a semana a conversa foi tomando forma e mandei duas fotos minhas pra ele mostrar a amiga, vai que a garota não topa um roludo (?).

Eis que fomos surpreendidos pelo fato de que a menina queria ser ativa com a outra menina e mandou o link ...
http://produto.mercadolivre.com.br/MLB- ... x-shop-_JM

Dizia que queria comer uma menina e queria ganhar um desses e que não aguentava roludo.

Pois bem! Fechamos com Mirella a menina queria dominar alguém mais magrinha e por isso vetou Carla Fontinelle que eram minhas indicações.

Valor fechado, sábado nos encontramos.

Fomos ao Corinto (já tinha passado pela sabatina inicial da Mirella e seu Hotel obrigatório). Já no carro Mirella pulou para o banco de trás obrigado o amigo a assumir o banco do carona ... beijaram-se como loucas, línguas, mãos, respiração ofegante.

Entramos no quarto e as duas se pegando como se não houvesse mais ninguém no ambiente. Ficamos ali a observarmos a amiguinha de meu amigo atacando Mirella ... que entre gemidos e apertões era chupada com loucura pela amiga. Gozou!!!

Dois bobões ali de pau duro, olhando para elas ... até que Mirella chama a atenção para as rolas à disposição. - Aaaahhhhh uma rola!!!

Engatinhando vem em minha direção ... abocanha a jeba e já vai tentando enfiar na goela. A amiguinha (chamarei de Sara) vai beijar o amigo e masturbando ele com a mão, olha assustada para a jeba ... nossa eu não aguento. Mirella ri e diz que é uma pena meu amigo ser mais normal.

Sara vai a bolsa e traz seu presente ... abandona meu amigo e, novamente, ataca Mirella. Até eu sou abandonado ... rs

As duas se atracam e Sara realiza sua fantasia ... Mirella, literalmente, faz e desfaz com a jeba de borracha, senta como uma vaca, ora fazendo vaginal, ora fazendo anal sendo sempre chupada e devorada pela amiga.

Cavalgando sobre o consolo ela arreganhada e se masturbando, vira para meu amigo e chama ele para por na buceta. Missão dada é missão cumprida!!! Sara segura o vibrador com as duas mãos tendo Mirella sobre ela e meu amigo vai fuder aquele tesão mulato.

Como não sou bobo ... vou por trás e ajoelhado ganho umas lambidas de Sara. Mirella gemendo e urrando diz que na buceta um menor é sempre bom ... Meu amigo não se controla e goza.

Mirella ali com o consolo no cu, continua se esfolando e jogando o corpo de encontro com a massa de borracha que devia estar se esfregando no clitóris de Sara que gemia baixo como que em transe, endurecida naquela posição deitada segurando o consol com as duas mãos.

Aaaaahhhh Mirella, se fuder, né?! Parto pro ataque ... ela pede calma.

Eu juro que tentei ... aos berros de caralho minha buceta, puta que pariu tá me rasgando, meu pau pareci que estava socando uma parede porque sua buceta me dava a impressão de mega fechada com a pressão do consolo no cu e a jeba quase que não entrava ... ouvi dois minutos depois um bota no cu. Sai dela e ela da jeba de borracha.

Sara ali estava ... esfregando o verso do consolo em seu grelo como num transe de droga.

Mirella caiu sentando ... mexeu, rebolou, me disse, vem!!!

NÃO SEI QUANTO ELA COBRA MAS, ACHO QUE PODE SER VÁLIDO COMPRAR UM CONSOLO PRA FAZER DP COM ELA PARA QUE NÃO TENHA AMIGO. E AI, SE NÃO FOR PIROCUDO, COMPRA UM CARALHO GRANDE E GROSSO.

Simplesmente senti o cu dela abrir!!! São sensações diferentes ... uma mulher e dois órgãos diferente:

uma buceta que até se abre quando é só você mas, na DP ela se trava ...
e ...
um cu que se abre em qualquer situação. I N C R I V E L!!!

Sentada sobre o consolo (que não era pouca coisa) acho que ela conseguia controlar melhor a penetração vaginal o que me liberou para arregaçar ela por trás. Socei mais uma vez, sem medo, sem pena ... até que em minha loucura ouvi ... goza filho da puta, goza, minha buceta não aguenta mais. Enebriado pelo ambiente, olhei para Sara ali de olhos fechado ... atolei até sentir meu saco no plástico gelado do consolo. G O Z E I ...

Acabado ...

Volto a mim, Mirella jogada pra um lado, percebo a cama encharcada, ensopada ... as coxas, pernas, canela de Sara eram uma poça de gozo. Sara estava ali, desfalecida de tanto que tinha gozado e eu nem de longe, tinha percebido.

Relaxamos na hidro, papo vai, papo vem ... Mirella pede uma nova DP, mas, dessa vez, meu amigo por baixo na buceta e eu no cu. Ela confirma a sensação que tive de que na DP a buceta dela se fecha muito e que ela não consegue controlar essa reação muscular, diferentemente no cu que ela gosta e que já te uma dilatação mais fácil e tranquila.

Sara pede pra ver, não aguenta mais fazer nada. Meu amigo que queria ver ela feliz, se dava por satisfeito pelo que tinha feito mas, pela simpatia de Mirella e também pela sensação de agradar a mocinha, lá fomos nós.

Mirella, urrou, gemeu, dedilhou seu grelo com o pau de meu amigo na buceta com ela sentando, tendo aquela rabinho dilacerado pela minha rola, sempre receptivo ... Mirella, urrou, gemeu ... gritou seus dois orgasmos; o primeiro quase que instantâneo quando socei atrás com ela deitada no peito dele; o segundo, tento suas tetinhas joviais lambidos e dedilhados por Sara.

Cravando as unhas no peito de meu amigo, chegando a arranhar a pele, ela gritou e foi calada pelos beijos de Sara enquanto seu corpo tremia em transe, gemendo, chorando ..... aaaahhhh meu Deus, minhas pernas doem, estava com caimbras (rsrsrs).

Terminamos na punheta esporrando em sua cara de menina ... menina vadia, menina vagabunda, menina que faz mágica.

Valeu mais uma vez cada centavo!!!

Depois das últimas críticas, ainda gostaria muito de ouvir outros confrades sobre o atendimento que possam ter (estaria eu errado?)... ela ainda não faz sado, submissão ou banhos como Rachel ou Carla mas, como aguenta a jeba das fotos e ainda acho que tem futuro.
por SodomizadorCarioca
11 Abr 2016, 03:04
 
Ir ao fórum
Ir ao tópico

Re: STEPHANIE AMARAL - 9-8731-6283

Olá Amigos ...

Não sei por onde começo ... rsrs

Depois de ver alguns posts de Colegas sobre o atendimento da moçoila fui perguntar à mesma o que ela achava sobre meus dois últimos atendimentos, como ela via esse tipo de atendimento, como ela se posicionava enquanto profissional e mulher.

Perguntei, inicialmente, por perguntar ...

Eis que as respostas, não somente foram positivas mas, também, colocadas com a possiblidade de aberturas, viabilidades e praticas abrangentes.

Surpreso, boquiaberto, pensei em devassidões, submissões, “monstruosidades” sexuais e, tendo alguns certos receios iniciais fui, na troca de mensagens, tendo resultados positivos de viabilidades. Não vou contar detalhes mas, se tiver com dinheiro no bolso e pensar em alguma coisa que você só viu em filme ... acho que você pode pensar em realizar com Stephanie (rs).

Marcamos então hoje um atendimento hard, submisso e sádico ...

Pela postura favorável da moçoila em seu usada por mim e para atender a seu anseio em ser submissa e verificar seus limites masoquistas, marquei no Botafogo Praia Shopping e de lá levei ela até o Panda.

Como uma boa futura escrava, mandei que ela viesse à zona sul como uma puta, piranha, rampeira, daquelas que os homens acham barata e que as mulheres olham reprovando. BINGO!!! Prontamente atendido, aquela bela morena, alta, esquia, de belo rosto e rabo avantajado para a altura.

Vou até ela e me identifico no que sou recebido com certo ar de vergonha. Ela me diz que quase não conseguiu chegar tamanho os olhares e propostas (achou até que seria agarrada - rs) no que a posiciono logo como sendo minha propriedade, motivo pelo qual, por ter me obedecido em minha primeira ordem ela ganharia um bônus no atendimento.

Entramos no taxi, o motorista quase batendo de tanto que olhava no retrovisor, ela busca pegar em minha mão e alisar minha perna no que é prontamente rechaçada.

Entramos no quarto, mando ela sentar na cama e retiro da mochila o material para nossa brincadeira ... curiosa, ela busca mexer, nego a ela este direito. Posiciono cada item em um espaço da suíte para que ela vá a cada um no processo evolutivo mínimo.

Feito isso, peço-a em meus braços e determino a ela as regras, inclusive para que ela alerte sobre sua capacidade em suportar a continuidade dos atos. Ela concorda e então, dou a ela, como brinde, o direito de me beijar .... não recebo um beijo mas, sim, sou engolido por sua boca. Ela me beija, me aperta, me lambe as orelhas, pescoço, me aperta e apalpa o corpo em um tesão descomunal, como uma manada a abrir a porteira.

Me aproveito até que a seguro pelos braços e determino a ela o início dos jogos ... retiro seu vestido, sua roupa, aranhando seu corpo com minhas unhas, gemendo, esbaforando minha respiração em seu pescoço, orelhas, lambo-as, ela se debate, seguro mais forte seus braços, ela tenta me morder ... estapeio seu rosto.

Ela para, me olha .... a um ar de assustada, chamo ela de cadela e pergunto se ela é ou não minha?! Ouço um sim, baixo; seguros seus braços e pergunto novamente: Você é minha? Quer brincar comigo? Ela me diz, agora gemendo, siiiimmmm.

Estapeio ela de novo e termino de tirar sua roupa ... exposta, determino a ela ajoelha no milho, no que sou atendido, mandando-a ficar quieta, busco sua coleira e tiro minha roupa, ficando só de cueca, puxo-a para baixo com a coleira para que me lamba os pés, dedos, enfio meu dedão em sua boca e sou chupado como se minha rola fosse.

Ela até tenta subir mas, me obriga a estapear sua cara de vadia, cuspir nela ... ordenando-a a me obedecer. Ouço o sim Mestre de quem entra no jogo. Ofereço de novo meu pé a ela e ela o fode com sua boca, cuspindo nele, esfregando com as mãos.

Pelos bons serviços, ofereço minha jeba sobre a cueca para ela .... ela morde, cospe sobre ela em busca de molhar a cueca e ter melhor acesso à ele que, está mais duro do que pé de cama. Ouço um gemido, os milhos incomodam, percebo eu, mas ela não usa nenhuma das expressões definidas (para amarelo ou para vermelho) e assim, para saciar a menina em sua primeira vez, retiro minha cueca ordenando-a que abra a boca.

Ela não é grande, nem é profunda mas ... entre tapas, cuspidas, humilhações de rampeira, vadia, vagabunda, piranha, novos tapas, cuspidas ela se esforça, se oferece ao sexo e busca, de todo jeito engolir minha rola.

Arrasto ela até o pé da cama, na quina e coloco sua cara pra cima ... fodo seu belo rosto, ela gofa, cospe e eu, fodo sua cara, fodo sua boca, percebo que ela se masturba freneticamente, aquela devassidão de mulher, permitindo ter o rosto fudido e mesmo assim, se masturbando como uma cachorras me obrigam a gozar. Não me controlo, esporro quente, volumoso e grosso em sua boca, ela refuga, meu leite continua a sair em sua cara.

Perdi o jogo ...

Caído na cama, ouço o ensopar de sua buceta sendo esfregado com gemidos, urros, ela goza caída, jogada no chão do quarto. Não posso perder essa oportunidade. Reuno forças e pegando-a pela coleira, observo seus joelhos vermelhos, arrasto ela até a cama.

Jogo ela de bruços, apoiada pelos joelhos, pernas abertas ... estapeio sua bunda, estapeio sua bunda em um silêncio sepulcral. Ouço apenas o estalar de meus dedos ... ela estava dopada.

Me aproveito e vou acender as velas que trouxe comigo .... pretas, vermelhas .... puxo-a com força até próximo a luz (aquelas lâmpadas quentes) e com isso ela acorda. Derramo a cera ... ouço “ai meu Deus!”.

O uso do termo amarelo me faz parar ... faço um carinho em seu rosto, busco tranquilizar ela, acalmar ... 1, 2, 3 minutos e ela me pede ... “cospe em mim!”.

A fera está de volta!!! Atendo prontamente, estapeando seu rosto, ela me responde sorrindo “só isso?” Um, dois, três tapas, a vela derrete em minha mão .... derramo a cera em seu colo, ombro, costas ... ela geme, minha rola começa a ficar dura, ela implora para mamar .... permito.

Ela me chupa, engole minhas bolas, baba minhas bolas, lambuza minhas bolas, esfrega meu saco babado em seu rosto enquanto punheta minha rola, e eu ali, derramo a cera em suas costas, ela abre as pernas, empinando a bunda, derramo cera em sua bunda, ela chupa meu pau com sofreguidão, lambe minhas bolas, se encaminha para meu cu .... percebo que ela busca meu cu com sua língua.

É a primeira vez dela, preciso ser simpático, permito. Me viro, ofereço meu cu para ela .... ouço um “obrigado Mestre” ... ela masturba meu pau, fode meu cu com sua boca, com sua língua, saliva escorre pela minha jeba, ela me masturba, a cera derrete em meus dedos, ela pede pra que eu me vire, ela se agacha, “derrame em mim” pede.

Eu atendo ..... puxo-a pela coleira e levo ela até os pregadores. La me olha assustada ... estapeio seu rosto, determino a ela que se cale e coloco ela escorada na cama, agachada. Cuspo nela, cuspo em seu pequeno peito, estapeio seu rosto, derramo a cera em seus seios .... ela respira ofegante. Prego seu mamilo “ai meu Deus!” é ouvido mais uma vez.

Ela respira forte, por vezes ofegante ... eu me preparo para tirar, espero ouvir a expressão “vermelha” ... ela pede pra que eu estapeie ela ... 1, 2, 3 ... ela começa a tocar seu outro mamilo, tocar sua buceta ... meu pau lateja com a cena.

Ela é devassa! Ela é vagabunda! Ela é vadia ...

Me masturbo em sua frente ... ele me diz, “é isso que você gosta Mestre?”, sua voz é mais gemida, ela pede meu cu .... eu ofereço, não sem antes ela pedir os outros pregadores, confesso que por um instante, tive medo.

Ela chupa meu cu, como um homem a chupar uma buceta virgem ... enlouquecida, cospe em meu saco, masturba meu pau, chupa meu pau .... em certo momentos ouço um, ai, um respiro mais forte mas, confesso também, deixei que ela continuasse. Ela me vira ... a vela já estava no fim, minha mão, “colada” pela cera ...

Vejo a cena ... enquanto me chupava o cu, bolas e jeba ela se apregoava. Ela me olha, safada, vadia, puta, piranha, sorriso no rosto, masturbando-se. Aquela cena me enlouquece, ofereço a ela minha jeba, ela continua a mamar, (ADORO FAZER ISSO) enfio meus dedos em sua boca, ela chupa, foda, estapeio sua cara, cuspo em sua cara, ela chupa minha jeba, chupa meus dedos ... enfio a mão (4 dedos) em sua boca, ela busca enfiar com sofreguidão, sinto sua goela finalmente.

Vou me posicionando na cama de 4 com ela se virando abaixo de mim, meu braço fica exposto (A SENSAÇÃO QUE TIVE QUANDO MIRELA VEZ COMIGO ME MARCOU) e determino ela que chupe meu braço, lamba meu braço .... ela me diz “sempre vi aqueles cavalos em filmes” ... se levanta .... ela cospe em meu braços, esfrega com as mãos, chupa meus dedos e lambe minha mão e então me pede para usar meu braço para se masturbar, no que permito.

Me deparo com ela de olhos fechados, se esfregando em meu braço, alisando minhas costas, ela se esfrega como uma louca, seus lábios vaginais se abrem em meu braço, sinto seu grelo duro, ela fala baixinho palavras que não entendo, de repente urra, geme, “vou gozar”, ela pressiona meu braço contra ela e treme.

Meu braço está ensopado, ela como quem sofre choque elétrico não desgruda do meu braço. Sua respiração é pesada, forte. Mando ela se lavar.

Já se passaram duas horas das 4 horas contratadas. Ela volta sem a coleira, me obrigando a estear seu rosto mais uma vez. Ela volta correndo, coloca a coleira e se ajoelha para mim. Ela pede ... me bate. Eu atendo!!!

Percebo em seu olhar aquele brilho de quem nasceu para isso ... minha rola prontamente responde. Ela chupa, agora com um pouco mais de calma ... ela não está ali para isso. Cuspo em sua cara e jogo ela na cama. Beijo seu corpo, seus seios, percebo seus mamilos sensíveis ... busco os pregadores, ela novamente me olha, não está tão assustada como antes mas, sinto que aquilo ainda a deixa ansiosa com a reação que ela possa ter (acho que nem ela imaginava que iria gostar/suportar).

Quem manda sou eu! Prego eles novamente ... giro seu corpo e vou chupar seu cu.

Não há cu .... há um túnel infinito para a felicidade. Ela joga seu corpo de encontro a meu rosto, sinto minha língua dentro dela ... ela se masturba, eu chupo, cuspo, estapeio sua bunda, ela grita me fode, me fode, mete essa jeba em mim .... me viro para baixo dela e chupo sua buceta. Com uma mão, puxo os pregadores, ouço um ai, ai, ... enfio minha língua em sua buceta, minha outra mão procura seu cu, mesmo sem querer, ainda procurando, meu dedo entra ... ela então faz seu show ... 4 dedos e minha palma da mão se veem dentro dela. Eu não estou chupando mais ela, neste momento, já tinha saído de baixo dela e ela, enlouquecida por anal (DITO VARIAS VEZES NA TROCA DE MP) estava a se masturbar e jogar sua bunda de encontro a minha mão.

Eu ali, com a jeba não mão, com a mão no cu, percebo que falta algo e, enfio nela assim ... sinto o vazio de seu orifício ... meu pau está lá, todo dentro, ela rebola, minha mão, meu pau, não importa, ela apenas diz, fode, fode, soca, soca .... derrubo ela sobre a cama e, jogo meu corpo sobre seu cu ... a força do me peso, da estocada, fazem ela ficar em silêncio e apenas urrar ...

O som de seu grunido invade o quarto .... ela me pede pra não parar. “Soca, soca, soca filho da puta, me abre!!!” É o que me recordo ouvir, entro em transe, só sinto meu pau batendo em um vazio que ao mesmo tempo pisca e me aperta, ora a cabeça quando tiro, ora a base do caralho ...

E dessa sensação me recordo plenamente .... seu cu piscava!!! Ora a cabeça quando tiro, ora a base do caralho.

Confesso que escrevo estas linhas e sinto, mesmo agora, mais de duas horas depois, as mesmas sensações, confesso que não sei bem o que se passou durante aquele momento ....

Não sei quanto tempo durou .... acordei com meu leite vazando camisinha a fora, com lagrimas saindo dos olhos de Stephanie, tiro a camisinha e derramo sobre seu belo rosto.

Leite pingando da camisinha virada, diz ela para mim “faz o serviço completo”, “vem, mija aqui mesmo” ... não me pergunte a simetria mas, talvez pelo tratamento dispensado a minha rola pelo seu cu, naturalmente, como uma mágica, começo a pingar mijo ... esfrego a cabeça do pau na mão ....

Ela se vira na cama, já ensopada de gozo, suor ....

Sodoma e Gomorra ... mijo em seu corpo, rosto .... ela abre a boca e faz gargarejo.

Com meu corpo dormente ... meu pau dolorido, ardido, mijo litros ....

A cama fica encharcada ...

Ficamos ali em silêncio ... mortos, cansados, exaustos, extenuados até sermos alertados pelo meu telefone sobre as 4 horas contratadas.

Ela então corre para o banho ... vou a mochila, tudo na vida tem um preço ... R$ 1.500,00 mais R$ 200,00 de brinde deixo na mesa, vou para o banho, peço pra que ela chame um taxi.

Já arrumados, sou obrigado a perguntar o que ela achou. Surpreendente Stephanie ela me diz que pensou em dizer, “Jesus eu não aguento” (código vermelho) com os pregadores e na hora do ajoelhar no milho mas, que respirou fundo e mostrou pra ela mesmo que ela não tem limites. Fora isso, tranquilo ... adorou chupar meu cu (rsrsrsrs).

Não vou comparar com nenhuma outra (para não ser criticado por terceiros), não vou falar que nasce uma estrela (para não ser criticado por terceiros) MAS ...

POSSO DIZER QUE EU QUASE MORRI ...

POSSO DIZER QUE ELA CUMPRIU O QUE SE PROPÔS NA TROCA DE MENSAGENS ...

POSSO DIZER QUE ELA É CAPAZ DE CERTOS "ABSURDOS" SEXUAIS (apesar de não ter feito ainda comigo) MAS, SINTO CLARAMENTE, Stephanie NÃO TEM LIMITES!!!
por SodomizadorCarioca
22 Abr 2016, 01:40
 
Ir ao fórum
Ir ao tópico

Re: STEPHANIE AMARAL - 9-8731-6283

Olá Amigos ....


Como jogo do Brasil está ... um jogo do Brasil.

Vamos ao TD deste momento mágico que busco em minha memória com todo o carinho pela excepcional profissional e para o deleite de vocês ouvindo http://www.xvideos.com/video21821941/to ... cks_sz1027.


Dias desses, fiz um comentário, uma sugestão, uma ideia ...

Despretensioso ...

Só uma singela ideia pervertida de um tarado ... postada na Linha Direta de uma mocinha.

No dia seguinte a menina me manda uma MP aqui no Fórum X: ME LIGA!!! AMEI A IDEIA ...

Contato feito, era a Stephanie, Stephanie Amaral ...: “preciso saber se sou capaz de aguentar, faço um preço diferenciado. Só você para pensar nisso, só você pode resolver, agora que atiçou a fera e essa vara não é curta, resolve meu problema, vou fuder essa semana pensando nisso. É uma ordem”.

Putz!!!

Como fazer isso?! Quem chamar?!

Bem ... liguei pro meu parceiro, Jorginho (do Casal que fudeu comigo a Mirella) e perguntei se ele ainda estava com a Sara e o que ele achava? A menina curtia e gosta das magrinhas, como Stephanie Amaral. Umas duas horas depois veio o OK, mas Sarinha queria outro presente pra usar com Stephanie e ela tinha uma amiga que poderia, talvez participar.

No fim do dia tínhamos dois caras (eu e Jorge) e duas meninas (Sara e Marta) que usariam o consolo que Sara ganhou pra fuder Mirella (http://produto.mercadolivre.com.br/MLB- ... x-shop-_JM) e ficaria para a Marta, além do novo dela Sara (http://www.lojashoppingsexy.com.br/peni ... 5,8cm-p332) que comprei especialmente para saber se Sthepanie aguentaria e sabia que Sara, saberia usar, lhe passei o perfil da vagabunda.

Com medo de que a quantidade de pessoas fosse um impeditivo para o motel ou acabasse onerando em demasia, agendamos tudo para a casa da Marta. Seu marido, milico, tinha horário certo e determinado. Bem ... liguei pra Stepanie e acertamos os detalhes.

Marquei de encontrar Jorge e Sara e de lá irmos. Sarinha uma simpatia, tava louca pra ser macho de novo! Fomos no caminho conversando, descobri que Marta era ninfomaníaca, do tipo que dava pro porteiro, pro vigia, pra qualquer um e que seu marido matinha o casamento por conta de aspectos financeiros.

Chegamos ao apartamento, um amplo 3 quartos, da Marta umas duas horas antes do combinado com Stephanie, até para que nos conhecermos melhor, rolar aquela intimidade e uma pré-putaria, mas, além dela me deparei com um traveco que mas parecia um homem com cabelo cumprido!!! Mas como assim? Não estava no script.

Fomos apresentados. Marcele era confidente de Marta e queria conhecer há tempos Sara e Jorge e que, sabendo que iria ter um caralhudo queria participar. Bem ... eu já comi muito viado nessa vida porque nem todas as mulheres me aceitam no anal mas, Marcele era quase um homem e não aquelas bonecas que já comi, femininas, rabudas ... de voz rouca (rs).

Ponderei que a menina não tinha fechado valor para uma quinta pessoa e ela poderia se negar mas, que era melhor negociar na hora. Bem ... papo vai, papo vem ... passaram-se lá uma hora e meia quando Stephanie mandou um zapzap dizendo que estava chegando. Pedi pra ela nos encontrar no PUC o prédio para conversarmos sobre o que ela veria lá em cima e como ficariam as coisas.

Lá veio ela, bela, faceira e da vida ... desci com a Marta que já me agarrou no elevador, beijando, apertando a rola e masturbando pela calça até a porta abrir. Stephanie chegou logo em seguida e informada do fato, cobrou um extra(zinho) apenas para dizer que cobrava porque sempre sonhou em fuder um traveco.

Ao chegarmos no apartamento me depare com Jorge sendo mamado pela traveca e Sara, sob a alegação de que não deu mais pra esperar. Delicia diz Stephanie da porta e já vai em direção a traveca ... ela quase estupra a bicha (rs)!!!

Beijos, mãos, lambidas ... Jorge fode a boca de Sara e eu me deparo com Marta engolindo meu saco.

Um cheiro de sexo sob no ambiente.

Puxo Marta e falo ao seu ouvido, vai lá se divertir com as meninas ... ela prontamente responde, ataca Sara, faço sinal para Jorge se afastar ... o chão da sala é delas, Sara, Stephanie e Marcele (a traveca tem cara e jeito de homem mas se porta como uma fêmea).

Sara já conhece Stephanie e Marta e orienta os trabalhos, enfiando a cara de Marta entre as pernas de Stephanie que esfrega o corpo e a buceta na cara da anfitriã enquanto beija Marcele que é acariciada por Sara que é masturbada por ela.

Jorge e eu observamos.

Elas se chupam, se esfregam, se lambem, se mordem ... Marta e Stephanie convergem em um só corpo tendo em Sara o apoio, ora cuspindo em suas bucetas, ensopando-as, ora cuspindo nos rabos e dedando-as, ora estapeando Stephanie que pede mais. É a senha ...

Vou a bolsa de Sara e retiro os consolos ... entrego a elas e digo que temos uma vagabunda no recinto que está ali para ser nosso objeto e prazer. Sara pega seu consolo, Marta o outro ... simplesmente não encontro mais Stephanie.

Ela é devorada!!! Marta a chupa como uma louca, fudendo sua buceta enquanto Sara sufoca sua boca, impedindo ela de gemer, apenas urrando, sufocada. Meu pau lateja e Marcele está a mamar Jorge. Me rendo! Dou-lhe de mamar ...

A bicha se sufoca, se humilha, fodo sua cara e faço sinal a Jorge para ir as garotas, ficaria ali, realizando o desejo da traveca e vendo aquela cena: Marta e Sara sodomizam Stephanie em uma DP absurda, aos cuspes ouço seu grunhindo segurando o que me parecia a dor em ser aberta, alargada, arrombada por aqueles caralhos de borracha grossa, grande, maciça ... ela olha para trás, vejo que está assustada ... Jorge enfia sua rola em sua boca.

Marcele crava suas unhas em mim ... estava sufocando ela. Stephanie apenas urra, solta grunhidos abafados pela rola de Jorge, abafados pelos xingamentos de Sara e Marta ... permeados pelos tapas, cada vez mais fortes de Sara em sua bunda.

Sou despertado por Marcele implorando em meu ouvido para fuder ela. Jogo ela de encontro ao braço do sofá, cuspo em seu cu ... impressionado vejo cada vez menos os consolos que arregaçam Stephanie, ao contrário, já começo a ouvir sua voz ao fundo com me fode, me fode .... inebriado jogo meu corpo e peso sobre Marcele ela grita, minha jeba percorre seu rabo rasgando entre ai, ai, meu Deus ...

Jorge fode Stephanie junto com Marta, insaciável, seu braço continua na mesma velocidade e força que no inicio ... o cu de Marcele é apertado como poucas travecas foram pra mim ... gozo com seu choro contido. Saiu de cima dela, deixo ela ali deitada, caída, meio acabada.

Meus olhos são de Stephanie!!! No que vejo Sara me chamando do corredor ... “cara, ela é foda!!! Não deu uns 10 minutos e esse troço entrou inteiro no cu dela”, me diz ela. Volto a olhar pra sala e Jorge tinha gozado, acredito eu porque seu pau estava mole, apesar de nenhum vestígio de porra.

Marta e Stephanie estão se beijando. Uns 15,20 minutos depois ... elas se levantam a vão para dentro do apartamento. Peço desculpas a Marcele se a machuquei, ela diz que tranquilo, apesar de homossexual há tempos, foi de poucos homens e sonhava desde menino em fuder com uma jeba assim. Do quarto ouvimos gemidos, Sara vai até lá ... 15 minutos depois, vem até mim e diz que Stephanie está no quarto à espera da fila e que Marta já está fudendo ela (acha até que apaixonou ... rs).

Vamos todo até a suíte de Marta e Stephanie está lá em frango assado sendo chupada com INTEIROS 21CM CRAVADOS em sua bunda ... entre gemidos, ela diz “quero todos, se preparem, ai ... caralho, me abre”. Sara se agacha para me chupar e Marcele à Jorge ... rolas duras, Sara passa a chupar Marcele, me masturbo com a calma do carrasco.

Marta fode, fode, soca o consolo que já entra facilmente em Stephanie ... ela atura até que Marta aos berros de vadia, vagabunda, desgraçada, eu não aguento mais (cansada de socar) tira o consolo da bunda de Stephanie ... um ponto vermelho, aberto é rapidamente preenchido por Marcele (uma piroca fina e longa, cumprida como uma cobra) que de ladinho e com toda a raiva com que foi fudida retribui Stephanie lhe estapeando a cara, cuspindo nela com o despudor de quem não queria lhe comer mas que precisava satisfazer a lasciva do corpo.

Marcele soca, soca, aos gemidos e gritos de Stephanie de me fode sua bicha, me fode viado!!! Marcele não resiste, não é borracha e goza sua aguinha de traveca, sendo substituída por Jorge quem nem consegue mudar a posição e que nem deveria contar ... Stephanie acaba com ele como um gigante que mastiga a fruta e cospe o caroço.

Aponto para Sara, ela sorri ... puxa Stephanie pelo cabelo, cuspindo em sua cara para lhe estapear com uma força de homem ... sou resto logo fica vermelho. Stephanie saliva, baba como quem goza pela boca ...

Sara a manda virar de quatro .... Stephanie arregaça a bunda, empinando-a.

Sara soca aquele mastro grosso, cabeçudo, grande, colossal em sua bunda por pelo menos 25 minutos em que todos assistem incrédulos!!! Do choro inicial entrelaçado com Meu Deus como arde, o passar de meio mastro de borracha é trocado por um quicar jogando a bunda para o alto fazendo com que apenas o saco de borracha fique aparente ... Sara mete, força como quem quisesse fazer ela pedir pra parar, soca, soca.

Stephanie urra, geme, chora, se masturba ... Jorge pisa em sua cara em que ela lambe seus dedos, seu dedão ... devassa.

Sara diminui a velocidade ... exprime em minha direção um olhar de espanto, um olhar de cansada, seus braços não aguentam mais o ir e vir. Marta se masturba, Marcele tem um olhar perdido como quem queria ser ela, Jorge acaricia Sara que dá a última estocada, largando o consolo dentro do rabo de Stephanie, morta de cansaço.

Resta eu ...

Stephanie cai sobre a cama o consolo pula para fora de sua bundinha. A D O R O A N A L D E B R U Ç O S. Pulo sobre Stephanie e mordo sua orelha para lhe dizer que ainda resta um!

Perco o controle ... não sinto seu cu, não sinto sua bunda, não sinto nada. Stephanie está dilacerada ... meu saco bate em sua bunda, pressiono suas costas com minhas mãos na altura do pulmão, forçando seu tórax de encontro a cama, ela solta grunhidos, respira com dificuldades pela pressão que exerço, soco, fodo, cuspindo sem para em sua cara, saliva, baba ... me canso de fazer força, me deito sobre ela ... “eu sou foda! eu sou foda! eu sou foda!” diz ela gemendo, não sinto nada, apenas percebo o molhado da camisinha ... gozei.

Todos estão ao redor de Stephanie ... olhares de respeito.

Mas ela é uma vagabunda, nasceu para ser vagabunda, vadia ... e gosta e se reconhece como ela é ... alguns minutos se passam e aquela vontade de mijar vem. Puxo-a pelo cabelo até o banheiro, jogando-a no box. Da porta, digo aos outros, venham dar-lhe banho. Sem entender o motivo, principalmente Marta e Marcele, eles veem à porta e se deparam com meu mijar sobre Stephanie.

Os olhos de Marta brilham ... Marcele faz cara feia e volta. Todos afora ela, mijam sobre Stephanie que aos risos espalha sobre seu corpo, rosto ...

R$ 2.500,00 pagos 5 horas depois de sua chegada com outros mimos de presente ... Stephanie nos deixa, fazendo no ambiente um silêncio sepulcral e a certeza de que Sodoma e Gomorra são a origem de vidas passadas desse demônio do sexo, da luxuria, do prazer, da perversão personificados neste corpo jovem , pequeno, esguio.
por SodomizadorCarioca
15 Jun 2016, 22:42
 
Ir ao fórum
Ir ao tópico

Re: DAYANE / CARLA FONTINELLE - 9-9177-6051

Porque puta casa?

Até hoje não sei.

Só sei que na quarta recebo uma ligação dela com aquela velha história: se apaixonou,casou, morou junto, foi feliz e depois virou abóbora.

Disse que precisava subir um novo anúncio, casamento nunca mais ... e precisava de um primeiro atendimento.

Eu sempre soube, o sangue vadia corre nas veias, não tem marido, Pastor, Padre que segure quem nasceu para isso (Rachel Rosa volta qualquer dia desses).

Perguntei a ela se não estava ligando errado já que pra quem estava fora do mercado meu atendimento e o tamanho da jeba poderiam não ser um bom começo (kkk) e ouço: - é isso que eu quero, relembrar velhos tempos, me mostrar do que sou capaz.

Eu poderia contar detalhes como sempre gostei (mais os estudos da pós me afastaram no site - no meio da monografia) desde os tempos de Rachel Rosa mas, reafirmo que surge uma ESTRELA (!!!!).

Ela continua devassa, vadia, vagabunda ... com aquela boca pequena e o rosto de menina se permite fuder a goela no limite do que é possível, deixa fuder a cara com a mesma facilidade com que minha jeba entra naquele rabo grande, carnudo, macio ...

Soco seu cu de 4, de lado ... até ouvir vem de bruços que ele tá bem aberto.

Gozo com minha piroca roçando dentro dela, forçando-a de encontro a cama, quase que a dividindo ao meio ao som de fode, soca, mete caralho, mete que eu aguento.

Paguei um bônus porque sei que me aguentar na bunda com a facilidade dela, Mirella e Rachel ... só viado.

Essa semana tem mais (o rabo e o rosto viciam com a disponibilidade para ser um objeto do prazer).
por SodomizadorCarioca
04 Mar 2017, 12:15
 
Ir ao fórum
Ir ao tópico

Re: DAYANE / CARLA FONTINELLE - 9-9177-6051

Boa Noite a todos ....

Sem muito o que fazer hoje a tarde ... lembrei de uma das minhas vadias favoritas.

Contato feito, recebo de presente com aquela frase mentirosa .... "também estava pensando em você" a foto da perva de pijaminha e, ao depois, de ensaio pra site.

Não tem jeito!!!! Saber que posso socar aquele rabo sem maiores dificuldades é sempre um alento.

Programa agendado ... combino no Cartágo já que estaria pela região na hora do almoço, ficando livre ao depois.

Não tenho muito o que dizer, quem já comeu sabe (a devassa que é), quem já leu meus relatos sobre ela (vide acima), Mirella, Rachel Rosa sabe como sou (pervertido).

A única diferença? Um pouco de "ciúme do cliente" que relatou ter tido o rabo oferecido tão facilmente fez com que eu "obrigasse" a perva a me deixar fuder sua boca, goela e garganta alucinadamente, intercalando meus dedos, os dedos dela em sua boca, saliva escorrendo ... e ela gosta, rindo safada (típica vadia) da minha tara, desejo, tesão.

Para ao depois, CU! CU! CU! CU! CU! CU! CU! CU! CU! CU!

Acho que foram uns 40 minutos de jeba naquele rabo grande, carnudo, tesudo de quatro, com ela quicando e me deixando dedilhar seu clitóris ao som de seus gemindos joviais finalizando com o clássico de bruços aos gritos de "ai caralho, meu cu porra!!!"

Pago a mais, cobro um pouco mais (tem que me aguentar) e ela me atende (pura representação do sexo selvagem e devasso) sorrindo, sempre linda (aquele rostinho de mocinha virgem) dá pra passear no shopping.

No fim? Sempre vale e muito a pena.
por SodomizadorCarioca
18 Abr 2017, 21:31
 
Ir ao fórum
Ir ao tópico
X

Reputation System ©'